segunda-feira, 19 de junho de 2017

Fraude de R$ 27 milhões prejudicou 602 trabalhadores


Cerca de R$ 27 milhões não foram pagos a 602 funcionários de uma empresa de logística de Curitiba por causa de uma fraude, disse a Polícia Federal (PF) em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, que deflagrou a Operação Avidya.

Segundo a PF, os crimes eram praticados por uma empresa de logística e dois escritórios de advocacia contra os trabalhadores e o sindicato que os representa.
Fraude gera prejuízo a trabalhadores de logística
Fraude gera prejuízo a trabalhadores de logística


Conforme delegado José Roberto Peres, da PF, a empresa realizava esquemas com advogados para não pagar todos os direitos trabalhistas para os funcionários.
“Uma banca de advogados simularam reclamações trabalhistas previamente articulados com os advogados da empresa”, relatou. Peres ainda disse que as ações foram todas impetradas em Irati entre 2011 e 2012, mas só em 2016 a Justiça do Trabalho fez o encaminhamento para a polícia.

Além disso, a PF confirma que os envolvidos fraudaram direitos trabalhistas na ordem de R$ 50 mil e fechavam acordos de R$ 4,5 mil com os trabalhadores.
O próximo passo da investigação, conforme Peres, é analisar os materiais recolhidos para dar continuidade no inquérito. "Temos que abarcar todas as pessoas envolvidas", enfatizou.
Operação AvidyaOito mandados judiciais de busca e apreensão foram cumpridos em Curitiba por agentes federais de Ponta Grossa, nesta terça-feira.
De acordo com a PF, as investigações apontam que dois escritórios de advocacia, um deles representando os trabalhadores e o sindicato, e outro a empresa de logística, cometeram fraudes na quitação de centenas de contratos trabalhistas de empregados diretos e terceirizados de empresa investigada, fazendo com que vários trabalhadores fossem prejudicados.
Além disso, conforme a polícia, os envolvidos utilizavam a Justiça do Trabalho para iludir tanto os trabalhadores quanto o próprio juízo.
O nome "Avidya", dado à investigação policial, sintetiza a condição dos envolvidos nos fatos, pois, a palavra em sânscrito, antigo dialeto da Índia, significa ignorância, falta de discernimento, ou seja, incapacidade de compreender situações, de separar o certo do errado.
Conforme o delegado da PF, quem achar que também foi prejudicado pelo mesmo motivo deve entrar em contato com a Delegacia de Ponta Grossa 

Fonte G1

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...